oscar-bautista-tallado-piedras-preciosas-europa.jpg

A Água-marinha: uma pedra azul, cobiçada e famosa

Atualizado: 29 de nov. de 2021

A água-marinha é uma das pedras mais valorizadas do mundo. Descobre aqui as suas características, a cor mais cara e a maior que já foi lapidada.


1. Um berilo de cor azul

2. O azul intenso: a cor mais cara

3. Depósitos

4. Uso da água-marinha em joias

5. A maior água-marinha lapidada do mundo


A água-marinha é um berilo, com tons que variam do azul celeste ao azul esverdeado. Daí o seu nome estar relacionado com a cor da água do mar.


Sem dúvida, a água-marinha é uma das pedras preciosas mais valiosas do mundo. Também é considerada uma das gemas mais bonitas e alguns de seus exemplares fazem parte das joias mais caras da história.


Mas, quais são as suas características? Qual é a cor mais cara? Qual é a maior água-marinha do mundo?


Continua a ler e descobre os fatos mais fascinantes sobre esta pedra preciosa!



1. Um berilo de cor azul


Aquamarine in Fantasy Irregular cut by Oscar Bautista

A água-marinha não está sozinha (literalmente!). Pertence ao grupo dos berilos e deve sua tonalidade característica à presença do ferro.


Dentro dos berilos também encontramos algumas das pedras mais famosas e usadas no mundo da joalharia. Estamos a falar da esmeralda (com cromo / vanádio), a morganite ou berilo rosa (com manganés) e o heliodoro ou berilo dourado (cuja cor se deve aos iões de ferro).


Foto: Carolina V. Serna | Água-marinha Fantasia Irregular


2. O azul intenso: a cor mais cara


As águas-marinhas são encontradas em tons claros, azul celeste, que podem ser vistos quase transparentes dependendo do corte e do tamanho da pedra.


Mas nem todas são cristalinas à vista. Alguns espécimes são opacos. Nestes casos, são consideradas de qualidade inferior.


Fotos: Carolina V. Serna | Águas-marinhas Opacas



Em todo o mundo, o tratamento térmico tem sido aceite para realçar a cor destas pedras. Mesmo assim, um valor maior é dado a aquelas que mantêm a tonalidade original (sem melhorias). Portanto, as mais caras e procuradas são as águas-marinhas de um azul profundo natural.


Aquamarine Fantasy Cut by Oscar Bautista

Foto: Carolina V. Serna | Água-marinha em Corte Fantasia


3. Depósitos


Algumas das águas-marinhas mais conhecidas até agora têm sido extraídas em Minas Gerais no Brasil e nos Montes Urais (na Rússia).


Depósitos desta pedra também foram registados no Afeganistão, Quénia, Madagáscar, Moçambique, Nigéria, Paquistão, Rússia e Zâmbia, entre outros.


4. Uso da água-marinha em joias


A água-marinha tem uma dureza de 7.5 a 8.0 na escala de Mohs e tem sido amplamente utilizada na joalharia.


As águas-marinhas de média e baixa qualidade são geralmente cravadas em joias de prata e bronze. As mais caras são usadas em peças de ouro e platina, e muitas vezes vêm acompanhadas de diamantes que conferem brilho e a destacam como componente principal.

Calibrated Aquamarine in Pair by Oscar Bautista

Foto: Carolina V. Serna | Água-marinha Calibrada em Par


5. A maior água-marinha lapidada do mundo


Vinda do Brasil, a água-marinha Dom Pedro foi extraída no estado de Minas Gerais na década dos 80s. Pesa pouco mais de 10.000 quilates (cerca de 2 quilos) e mede aproximadamente 35 centímetros. Foi lapidada na Alemanha na forma de um obelisco e comprada por colecionadores em 1999.


Posteriormente, foi doada ao Museu Smithsonian de História Natural e atualmente faz parte da Coleção de Gemas e Minerais.



Foto: How the World’s Largest Aquamarine Gem Came to Be - Smithsonian Magazine





 

Vê no nosso vídeo o processo de lapidação de uma Água-marinha!


 

69 visualizações